Blog do Marcelo Lira

Blog do Marcelo Lira
Apenas minha OPINIÃO, todos tem o DIREITO de discordar dela, mas todos tem o DEVER de respeitá-la...

quinta-feira, 23 de agosto de 2018

O GRÁFICO QUE A MIRANTE NÃO MOSTROU PRA NÃO RECONHECER A VITÓRIA DE FLÁVIO DINO (PCdoB) NO PRIMEIRO TURNO...

Hoje saiu a tão aguardada pesquisa encomendada pela Mirante da Família Sarney para o Governo do Estado do Maranhão.
Nem a Mirante teve a audácia de mentir sobre a vitória de Flávio Dino no primeiro turno, mas como era de se esperar, a ética jornalística passou longe e o foco foi numa "suposta" diminuição da diferença entre o atual governador do Maranhão e Roseana Sarney, representante da Oligarquia que colocou o Maranhão no patamar dos indicadores sociais dos países mais pobres do mundo.
Se o jornalismo da Mirante fosse sério, ou ético, ou honesto, mostraria esse gráfico:
Esse gráfico, que eu preparei, pois de acordo com os aspectos que citei, que faltam no jornalismo da referida empresa, mostram exatamente, segundo pesquisa encomendada por ela, a contagem dos VOTOS VÁLIDOS, que são os que são contados para eleger um candidato em uma eleição.
Para os que não entendem ou tentam induzir ao erro como a emissora Sarneysta, vou explicar.
Esse foi o gráfico que a emissora Sarneysta mostrou com Flávio Dino na liderança (obviamente), mas com 43%, acontece que apresenta 8% de votos Brancos ou Nulos e 7% de indecisos, que totalizam 15% de votos não válidos, que não são contabilizados numa eleição.
Ou seja, segundo a pesquisa da própria Mirante, só 85% dos votos tem valor eleitoral, cuja a metade é exatamente 42,5%, tendo Flávio Dino 43%, segundo eles mesmos mostraram, tem mais da metade, que é superior à soma dos votos de todos os candidatos juntos, o que segundo a Lei Eleitoral, garante a vitória em primeiro turno.
Ou seja, se a própria Mirante Sarneysta mostra uma pesquisa com um resultado como esse, então a situação real deve estar muito melhor para Flávio Dino, e muito pior pra Roseana...

terça-feira, 21 de agosto de 2018

Lavoisier entre Lula e Bolsonaro...

"Lavoisier foi um químico francês, considerado um dos pais da química moderna. Autor da frase “Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”. Enunciou a “Lei da Conservação das Massas” (Lei de Lavoisier). Foi um dos pioneiros nos estudos de Química, Fisiologia, Economia, Finanças, Agricultura Científica, Administração Pública e Educação (FONTE: Toda Matéria)".
Na política, assim como todas as áreas do conhecimento humano, a Lei de Lavoisier, que nunca esqueço, pois foi tema da minha redação no vestibular da Universidade Federal do Ceará-UFC em 1995, também se aplica, mas muita gente a desconhece ou finge desconhecer para convencer quem não conhece.
Ontem foi divulgada uma pesquisa IBOPE , e como era de se esperar foram simulados dois cenários, um com Lula e uma sem:


O segundo cenário deixou os eleitores de Bolsonaro altamente empolgados, o que é justo, haja vista que na ausência de Lula, no atual momento ele é nitidamente líder, mas as avaliações superficiais desconsideram aspectos importantes em uma eleição:
  1. Votos brancos, nulos e indecisos.
  2. Rejeição.
A Teoria de Lavoisier se encaixa exatamente no item 1, no cenário com Lula os votos citados neste item somam 22%, no cenário segundo cenário esse índice sobe para 37%, e isso não coincidência, essa considerável diferença de 15% provavelmente representa os eleitores que votariam no Lula, mas em um cenário sem ele não ainda não decidiram em quem votar.
Os votos de Lula não se perdem, mas se transformam, e provavelmente decidirão a eleição, concentrando-se em um só candidato ou dispersando-se em vários.
O item 2, rejeição, descreve a quantidade de eleitores que não votariam em hipótese alguma em um candidato, neste quesito Bolsonaro também lidera, com 37%, seguido de Lula com 30%. 
A rejeição de Bolsonaro é igual ao percentual de votos de Lula no primeiro cenário, e a rejeição de Lula é equivalente ao percentual de votos de Bolsonaro, Marina, Alckmim e Alvaro Dias.
Bolsonaro vem oscilando entre 18% e 22% há muito tempo, o que demonstra que seu eleitorado é fiel, não importa o que ele faça ou fale, mas ele tem dificuldades em ir além, principalmente entre alguns grupos específicos como mulheres, negros e pardos, e as camadas mais pobres da população.
Portanto no meu humilde entendimento essa eleição será decidida pela forma como os candidatos souberem lidar com:
  • Os votos de Lula, que não serão desintegrados ou sumirão, se transformarão, lembre-se de Lavoisier.
  • A sua própria rejeição e a rejeição de seus adversários.
Portanto os marqueteiros e estrategistas terão um grande trabalho, Bolsonaro, por exemplo, vem mudando de postura, amenizando o próprio discurso, fugindo de temas polêmicos e, em alguns casos, negando as próprias falas, inclusive algumas que foram gravadas.



PENSO, LOGO EXISTO (René Descartes)...

PENSO, LOGO EXISTO (René Descartes)...

Seguem esse blog: