Blog do Marcelo Lira

Blog do Marcelo Lira
Apenas minha OPINIÃO, todos tem o DIREITO de discordar dela, mas todos tem o DEVER de respeitá-la...

terça-feira, 11 de outubro de 2016

O ESPORTE ESCOLAR PARECE TER VIRADO UM PESO PARA AS ESCOLAS PARTICULARES E PARA PREFEITURA DE IMPERATRIZ...

Fui atleta escolar entre 1989 e 1994, disputei JEI's e JEM's, conquistei títulos e construí amizades que duram até hoje, o esporte me possibilitou estudar, como bolsista, nas melhores escolas particulares de Imperatriz-MA, em um momento em que meus pais não poderia custear minha educação em instituições com tanta qualidade, o que associado ao meu esforço como atleta e estudante me proporcionou uma formação que me construiu como cidadão e como profissional.
Por isso sou grato ao esporte e sou convicto da grande importância do esporte e da educação física na formação de cidadãos e profissionais, nenhuma outra atividade proporciona experiências e lições tão positivas e instrutivas para a formação do caráter de uma pessoa.
Mas hoje me surpreendo ao ver que o esporte e a educação física escolar se tornaram um "peso" para instituições e órgãos públicos e privados que deveriam fomentá-lo, caso tivessem realmente compromisso com suas missões de educadores e formadores de cidadãos.
A primeira surpresa negativa veio de onde eu menos esperava, da escola em que minha filha estuda, a minha primogênita que pratica o mesmo esporte que eu praticava e joga na mesma posição que eu jogava, uma instituição de ensino tradicional em Imperatriz com a qual tenho desde a minha adolescência uma relação de respeito e até de um certo amor, esta escola tem grandes resultados escolares e grandes resultados esportivos, inclusive já foi Campeã Geral dos Jogos Escolares Maranhenses, minha filha a representa há muito tempo, foi vice-campeã dos JEM'S 2016 e já teve quatro participações em CBS's, Campeonato Brasileiro de Seleções, inclusive trazendo medalhas e classificando o Maranhão para a primeira divisão do  Vôlei Juvenil Nacional.
Mas há poucos dias esta mesma escola mostrou-se pouco colaborativa com seus alunos atletas campeões, mandou um documento o qual me recuso a assinar em qual a mesma se exime de responsabilidades quanto as atividades escolares perdidas pelos alunos que viajarem para representá-la no mair evento do esporte estudantil do estado.
Que tipo de pedagogos e profissionais de educação física são capazes de achar que esporte não educa e que as escolas devem ser meros centros de preparação para que adolescentes sejam aprovados em cursos de medicina? Onde está o compromisso ético-profissional com a formação e a educação?
Ontem a situação piorou, nas redes sociais profissionais de educação física e apaixonados por esporte, assim como eu, noticiam que a viagem dos alunos/atletas que iriam representar suas escolas e a cidade nos JEM's, havia sido CANCELADA por falta de pagamento da Prefeitura à empreaa de ônibis prestadora de serviço, essa notícia foi confirmada pela manhã, alunos e atletas foram até a Câmara de Vereadores, os vereadores Rildo Amaral e Carlos Hermes assumiram essa luta pelo direito garantido, e já orçado, que os alunos/atletas tem de ir disputar os Jogos Escolares Maranhenses.
Não há como questionarmos o desempenho dos nossos atletas em olimpíadas se não proporcionarmos aos adolescentes e jovens uma iniciação à prática desportiva com prazer e apoio.
Isso é reflexo de um país que quer reformular a educação e vê a educação física como um peso.
Um lamentável retrocesso...

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

POR CAMPANHAS POLÍTICAS COM MENOS POLUIÇÃO VISUAL E SONORA, MENOS LIXO E MAIS RESPEITO À DIGNIDADE DAS PESSOAS...

Um conceito que sempre carreguei comigo se fortaleceu após as eleições municipais de domingo passado em Imperatriz.
Carro de som, santinho (deveria ser chamado de diabinho), colagem de cartazes em imóveis, tem que acabar e a contratação de pessoas para ficarem segurando bandeiras em esquinas em condições insalubres, deveria acabar.
Primeiro por que entendo que essas ações favorecem candidatos que possuem maior poder econômico e que na maioria das vezes o usam para disfarçar um processo de compra de votos. Sim, compra de votos, a captação ilícita de sufrágio, que é crime, mas que pode ser mascarada e legalizada através de uma brecha na lei eleitoral que permite que o candidato contrate pessoas para fazer trabalhos temporários durante a campanha, mas que provavelmente os contrata contando com o seu voto e os votos de sua família.
A lei eleitoral evoluiu muito proibindo os antigos "Showmícios" e a distribuição de camisetas, mas creio que ainda tem muita coisa que deve ser coibida.
Na minha concepção essas formas retrógradas deveriam ser proibidas para que as campanhas se centralizassem em exposição de ideias e projetos que pudessem ser discutidos.
Poucas coisas são mais desagradáveis em uma campanha eleitoral do que os carros de som, geram poluição sonora, não respeitam escolas e hospitais, perto da minha casa passava um carro de som de um candidato pastor que adaptou uma música de "arrocha", se já era esdrúxulo um pastor com uma jingle eleitoral ao ritmo de arrocha, o volume era alto e fez com que a maioria dos eleitores criassem mais antipatia do que empatia com o candidato.

Os diabinhos, ou melhor, santinhos, que de santos não tem nada, pois sujam as ruas, podem provocar acidentes, pois vi pessoas escorregando neles e podem ir parar na rede esgotos gerando entupimento e provocando enchentes, o eleitor consciente não deveria votar em quem faz tanta sujeira e é tão desrespeitoso com a cidade.
Os cartazes colados para tudo quanto é lado, poluindo visualmente a cidade, isso pra mim, além de feio demonstra desrespeito com os munícipes. Recentemente a Superintendência de Defesa Civil de Imperatriz-MA fez um belíssimo trabalho coibindo a poluição visual que estabelecimentos comerciais estavam gerando na cidade, mas os cartazes de políticos em campanha são MUITO PIORES do que as placas comerciais.
E os bandeirinhas nas esquinas, pra mim uma das maiores demonstrações de desrespeito e "legalização" da compra de votos, vi pessoas em Imperatriz-MA expostas ao sol em temperaturas que se aproximavam de 40ºC, sem nenhum equipamento de segurança ou proteção individual, segurando bandeiras de candidatos.
Sei que essas atividades são fontes de renda para muita gente durante esse período, mas creio que os prejuízos coletivos dessas práticas são muito maiores do que os benefícios.



segunda-feira, 3 de outubro de 2016

RENOVAÇÃO DE QUASE 50% NA CÂMARA DE IMPERATRIZ, E UM PREFEITO DE OPOSIÇÃO AO GOVERNO DO ESTADO APÓS MUITO TEMPO EM IMPERATRIZ. O QUE 2017 GUARDA PRA POLÍTICA IMPERATRIZENSE???

Confesso que esperava uma renovação maior na Câmara de Imperatriz, com 10 reeleitos, 1 retorno e 10 "novatos", não creio que teremos grandes mudanças pelo perfil dos leitos.
Confio em Carlos Hermes-PCdoB (1.951 votos), Rildo Amaral-SDD (3.078 votos) e Aurélio Gomes-PT (2.209) e a continuação de seu grande trabalho como legisladores, voltaram com votações maiores, o que comprova a aprovação do grande trabalho que fizeram.
Tenho esperança em Ricardo Seidel-RD (1.579 votos), pois é jovem e ligado às lutas da juventude e a causas sociais.
Todavia me decepciono com os eleitores que mantem "vereadores profissionais" com quase 2 décadas ou mais de vereança sem que tenham conquistados maiores benefícios para cidade e que, como lhes é de costume, cairão nas "graças" do prefeito recém-eleito assim que ele os chamar pra "conversar". Não sou contra a reeleição, mas creio que essa falta de limites para reeleições no legislativo é a causa de muitos males na nossa já desmoralizada política. Muitos desses vereadores que usam o mandato como balcão de negócio do tipo "corretora imobiliária" ou "locadora de veículos" voltaram ou permaneceram, isso empobrece o trabalho do legislativo que passa a ser extensão do gabinete do prefeito, quando na verdade deveria ser um órgão fiscalizador.
Outros são um incógnita, pois não os conheço politicamente e não seria leviano para, como eleitor, avaliá-los sem conhecê-los.
Se minhas expectativas estiverem certas o mandato de Assis Ramos em relação à Câmara Municipal "pode" ser muito parecido com os dois primeiros anos do  segundo mandato do Prefeito Madeira em que uma oposição pequena mas muito eficiente composta por Carlos Hermes-PCdoB, Rildo Amaral-SDD, Aurélio Gomes-PT e Marco Aurélio-PCdoB (hoje Deputado Estadual) fizeram muito barulho e foram muito eficientes na lutas populares como no caso da VBL e na Greve dos Professores do Município.
Falando em greve dos professores, dos 17 que foram contra os professores, só 10 voltaram para a Câmara, não coincidentemente esses mesmos 17 estavam sempre contra as causas populares, que isso sirva de alerta.
Dos 10 que não voltaram, 2 são aliados de primeira hora do recém-eleito prefeito e vice-prefeito, e é quase impossível que não sejam "agasalhados" pelo novo executivo municipal em 2017.
Lamento por bons nomes que ficaram de fora, como o do jovem Deir Vieira-PCdoB, jovem liderança da grande Cafeteria que mesmo com a excelente votação de 1.051 votos, não conseguiu entrar, tenho certeza que agregaria muito à oposição, outro que merecia entrar pelo excelente trabalho à frente da Secretaria Municipal de Trânsito em Imperatriz era o Cabo J. Ribamar, que teve 1.103 votos.
A oposição, caso se mantenha fiel ao Prefeito Madeira,  deve contar em 2017 com a presença do ex-Secretário de Educação, que foi o campeão de votos desse pleito com  3.459 votos.
Em 2017, após 8 anos Imperatriz terá um Prefeito de oposição ao Governo do Estado, Madeira foi um estrategista político habilidoso e mesmo tendo convido com 3 governadores diferentes soube capitar apoio que se transformou em recursos, obras e benfeitorias para a cidade, teremos que ver o quão habilidoso Assis Ramos pode ser para contornar essa situação.

RENOVAÇÃO DE QUASE 50% NA CÂMARA DE IMPERATRIZ, E UM PREFEITO DE OPOSIÇÃO AO GOVERNO DO ESTADO APÓS MUITO TEMPO EM IMPERATRIZ. O QUE 2017 GUARDA PRA POLÍTICA IMPERATRIZENSE???

Confesso que esperava uma renovação maior na Câmara de Imperatriz, com 10 reeleitos, 1 retorno e 10 "novatos", não creio que teremos grandes mudanças pelo perfil dos leitos.
Confio em Carlos Hermes-PCdoB (1.951 votos), Rildo Amaral-SDD (3.078 votos) e Aurélio Gomes-PT (2.209) e a continuação de seu grande trabalho como legisladores, voltaram com votações maiores, o que comprova a aprovação do grande trabalho que fizeram, com respectivamente
Tenho esperança em Ricardo Seidel-RD (1.579 votos), pois é jovem e ligado às lutas da juventude e a causas sociais.
Todavia me decepciono com os eleitores que mantem "vereadores profissionais" com quase 2 décadas ou mais de vereança sem que tenham conquistados maiores benefícios para cidade e que, como lhes é de costume, cairão nas "graças" do prefeito recém-eleito assim que ele os chamar pra "conversar". Não sou contra a reeleição, mas creio que essa falta de limites para reeleições no legislativo é a causa de muitos males na nossa já desmoralizada política. Muitos desses vereadores que usam o mandato como balcão de negócio do tipo "corretora imobiliária" ou "locadora de veículos" voltaram ou permaneceram, isso empobrece o trabalho do legislativo que passa a ser extensão do gabinete do prefeito, quando na verdade deveria ser um órgão fiscalizador.
Outros são um incógnita, pois não os conheço politicamente e não seria leviano para, como eleitor, avaliá-los sem conhecê-los.
Se minhas expectativas estiverem certas o mandato de Assis Ramos em relação à Câmara Municipal "pode" ser muito parecido com os dois primeiros anos do  segundo mandato do Prefeito Madeira em que uma oposição pequena mas muito eficiente composta por Carlos Hermes-PCdoB, Rildo Amaral-SDD, Aurélio Gomes-PT e Marco Aurélio-PCdoB (hoje Deputado Estadual) fizeram muito barulho e foram muito eficientes na lutas populares como no caso da VBL e na Greve dos Professores do Município.
Falando em greve dos professores, dos 17 que foram contra os professores, só 10 voltaram para a Câmara, não coincidentemente esses mesmos 17 estavam sempre contra as causas populares, que isso sirva de alerta.
Dos 10 que não voltaram, 2 são aliados de primeira hora do recém-eleito prefeito e vice-prefeito, e é quase impossível que não sejam "agasalhados" pelo novo executivo municipal em 2017.
Lamento por bons nomes que ficaram de fora, como o do jovem Deir Vieira-PCdoB, jovem liderança da grande Cafeteria que mesmo com a excelente votação de 1.051 votos, não conseguiu entrar, tenho certeza que agregaria muito à oposição, outro que merecia entrar pelo excelente trabalho à frente da Secretaria Municipal de Trânsito em Imperatriz era o Cabo J. Ribamar, que teve 1.103 votos.
A oposição, caso se mantenha fiel ao Prefeito Madeira,  deve contar em 2017 com a presença do ex-Secretário de Educação, que foi o campeão de votos desse pleito com  3.459 votos.
Em 2017, após 8 anos Imperatriz terá um Prefeito de oposição ao Governo do Estado, Madeira foi um estrategista político habilidoso e mesmo tendo convido com 3 governadores diferentes soube capitar apoio que se transformou em recursos, obras e benfeitorias para a cidade, teremos que ver o quão habilidoso Assis Ramos pode ser para contornar essa situação.

PENSO, LOGO EXISTO (René Descartes)...

PENSO, LOGO EXISTO (René Descartes)...

Seguem esse blog: