Blog do Marcelo Lira

Blog do Marcelo Lira
Apenas minha OPINIÃO, todos tem o DIREITO de discordar dela, mas todos tem o DEVER de respeitá-la...

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

OS “OSSOS DO OFÍCIO” DE SER PROFESSOR E DE SER MILITAR ...

Creio que seja indiscutível que toda opção tenha aspectos positivos e negativos.
Então a escolha de uma profissão ou de uma carreira profissional não pode ser diferente.
Eu por exemplo, quando escolhi ser professor sabia que ia ter que levar trabalho pra casa, que ia estar trabalhando quando a maioria das pessoas estaria descansando, que teria que lidar diariamente com dezenas ou centenas de pessoas e suas respectivas personalidades e opiniões, pois já via isso desde criança acompanhando minha mãe que também optou pela docência. Dessa forma vejo que reclamar da minha rotina profissional é um ato improdutivo, devo sim reclamar e lutar pela melhoria nas condições de trabalho e pela valorização da minha profissão.
Penso que todos deveriam agir da mesma forma, pois profissões são escolhas, inclusive em sala de aula costumo brincar com os alunos dizendo: “ESCOLHER A PROFISSÃO É UM ATO MAIS COMPLEXO DO QUE ESCOLHER O FUTURO MARIDO OU ESPOSA”. Pois dependendo do grau de maturidade da relação, um matrimônio ou relação marital estável, que já não apresenta as mesmas vantagens e prazeres de outrora, pode facilmente ser  dissolvida através de um bom diálogo. Mas uma escolha profissional errada pode implicar em um complexo recomeço que pode demandar anos extras de trabalho, capacitação e investimento para o deslanchar de uma nova carreira profissional.
Nos últimos dias em Imperatriz-MA um dos temas mais falados foi sobre um áudio amplamente divulgado pelo WhatsApp em que um alto oficial da Polícia Militar do Maranhão desacata seus superiores.
Primeiramente quero enfatizar que sou contra o militarismo na polícia, inclusive estava discutindo o tema ontem pela manhã na academia, com um ex-aluno que hoje é Policial Militar, por sinal tenho muitos ex-alunos e amigos, a maioria soldados e cabos, nesta briosa corporação e a grande maioria compartilham da ideia de que o militarismo na polícia só beneficia seus superiores.
Também sou a favor da liberdade de expressão, mas um motivo pelo qual a carreira militar não me atrai...
Inclusive acho que esse é um momento muito adequado para levantar essa discussão.
Como não concordo com a estrutura, normas de conduta e principalmente com as punições impostas por este formato ineficaz e repressor de hierarquia, nunca, depois de adulto, quis ser militar, nem da polícia nem das forças armadas, pois tenho completa convicção que não me adaptaria ao militarismo.
Da mesma forma que muitos, militares ou não, jamais se adaptariam à minha rotina de professor.
Mais uma vez voltando ao caso do áudio, será que o militar que o gravou não conhecia o código de conduta da Polícia Militar e suas respectivas punições para desacato e desobediência?
Em reta fina de uma campanha eleitoral, isso não é estranho?
Como professor eu sei exatamente o que eu posso e o que eu não posso fazer, e creio que todos os guerreiros da PM-MA também são conhecedores dos seus direitos e deveres dentro e fora da corporação.
Outro aspecto interessante e pouco difundido é que tenho amigos Policiais Militares, que não são oposição e foram temporariamente transferidos para trabalhar nas eleições na capital.
Continuo defendendo que todo fato deve ser analisado de múltiplas formas e que todos devem tentar não acreditar em tudo na primeira vez que veem ou ouvem algo.
Pergunte, pense, questione, duvide...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

PENSO, LOGO EXISTO (René Descartes)...

PENSO, LOGO EXISTO (René Descartes)...

Seguem esse blog: