Blog do Marcelo Lira

Blog do Marcelo Lira
Apenas minha OPINIÃO, todos tem o DIREITO de discordar dela, mas todos tem o DEVER de respeitá-la...

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

ROTINA PÓS-CHUVA DE IMPERATRIZ...

Mais uma chuva forte...
A mesma incompetência e negligência da Prefeitura de Imperatriz...
Novas crateras se abrindo, lama, poças que se transformam em lagos no meio das ruas sem saneamento...
E o dinheiro público escoa pelo ralo, juntamente com asfalto eleitoreiro feito a base de açúcar e sonrizal...

Essa cratera da foto (de Rosana Barros) havia sido fechada pela prefeitura há poucos dias após uma chuva forte, o serviço mal feito, pago com dinheiro público, fez com que o asfalto eleitoreiro se desmanchasse...
Não acredito que os "engenheiros" da prefeitura sejam tão incompetentes, cidadão sabe que nesses casos não adianta só aterrar e fazer um "migué" para enganar o povo, pois na próxima chuva a cratera vai voltar...

17 comentários:

  1. acessem o novo site www.acao470.com.br-o que setores da midia não dizem sobre o suposto mensalão.

    assim também é aqui em imperatriz -O PUXA SACO E CORRUPTO DE IMPERATRIZ - O PROGRESSO- NÃO MOSTRA OS ESTRAGOS QUE A CHUVA CAUSOU, NÃO ERA PARA ACONTECER MAS DEVIDO A INCOMPETÊNCIA DO PREFEITO E SEUS SECRETÁRIOS , ACONTECEU. ASSIM COMO EXISTE O PIG (PARTIDO DA IMPRENSA GOLPISTA), AQUI EM IMPERATRIZ TAMBÉM TEMOS O NOSSO PIGUINHO IMUNDO.


    Publicado em 24/12/2013
    O que o PiG (*) não diz
    sobre o mensalão

    Novo site mostra fatos ignorados pela grande imprensa sobre a AP 470.

    Compartilhe
    Vote:
    Avaliação NegativaAvaliação Positiva (+70)
    | Imprimir Imprimir

    O Conversa Afiada reproduz post do Blog do Zé Dirceu, com a indicação de um novo site lançado para acabar com a farsa do mensalão:


    O que setores da mídia não dizem sobre a AP 470



    Queremos compartilhar com vocês a informação sobre a criação de um novo site mostrando fatos ignorados pela grande imprensa sobre a AP 470. É o “Ação 470 – O que setores da mídia não dizem sobre o suposto mensalão”.

    “Esse blog nasceu para ser um contraponto ao discurso hegemônico de parte da mídia sobre o caso da Ação Penal 470, popularmente conhecida como ‘mensalão’. Reunimos publicações, reportagens especiais e artigos que expõem o outro lado da história, sem o viés político que marcou a cobertura dos veículos tradicionais de comunicação”, afirma o deputado estadual Fernando Mineiro (PT-RN) na apresentação do site.

    “O objetivo é reunir, num mesmo espaço virtual, uma coletânea de textos que ofereçam uma visão mais plural, permitindo assim que as pessoas possam comparar fatos, argumentos e versões, para que tirem suas próprias conclusões”, acrescenta.


    Clique aqui para conhecer e visitar o site !



    (*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.

    ResponderExcluir
  2. ESSES ENGENHEIROS NÃO SÃO INCOMPETENTES NÃO, SÃO CORRUPTOS , LADROES DOS COFRES PÚBLICOS, E ISSO COM CONSENTIMENTO DO SEU CHEFE , O" PREFEITO" .

    ResponderExcluir
  3. É realmente não dizem a verdade , muito menos do helicoptero de cocaina dos amigos do aécio never , e esse individuo ainda quer ser presidente um baita cheirador de pó.

    a globo não mostra a o MENSALÃO DO PSDB.

    não mostra que Joaquim Barbosa , Geraldo alkimim, e scarf se uniram para a classe media e os pobrEs de são Paulo pagar IPTU MAIS CARO E ELES E A GLOBO VÃO PAGAR MAIS BARATO.

    ResponderExcluir
  4. A indignação tucana é um primor de seletividade e parcialidade E FALSIDADE
    Impressiona a indignação seletiva do PSDB com casos de corrupção. Mas a frase, para ser verdadeira, não pode terminar aí.
    É que a indignação tucana é um primor de seletividade e parcialidade: só há indignação se houver suspeita de malfeito que envolva, mesmo que com meros sinais de fumaça, o PT ou Dilma Rousseff, seja o governo.

    Qualquer denúncia urdida na grande imprensa - das rotativas de Veja às empresas de comunicação da Globo, passando pelos jornais Folha de S.Paulo e Estado de São Paulo – que tenha poder de desgastar o PT ou o governo Dilma Rousseff, recebe desdobramentos previsíveis e imediatos por parte do PSDB.


    No Senado, a indignação assoma à tribuna juntamente com Álvaro Dias. Na Câmara, perfaz o espetáculo “indignadosinho de sempre” emulado por Carlos Sampaio. Na blogosfera tucana repercute nos textos de Augusto Nunes e Reinaldo Azevedo, ambos abrigados no portal de Veja.

    Mas se o assunto é corrupção envolvendo próceres tucanos, o silêncio, além de constrangedor, é sepulcral. É o caso do cartel permeando contratos dos trens de São Paulo. É o caso da máfia do ISS também em São Paulo. É o caso do mensalão tucano, envolvendo o deputado Eduardo Azeredo e dando origem aos esquemas criminosos chancelados por Marcos Valério, personagem-chave e onipresente no chamado mensalão do PT.

    Este maniqueísmo tucano é o mesmo maniqueísmo midiático que vem solapando a fugidia credibilidade de veículos de nossa grande imprensa, acima nomeados. A mídia tonifica a indignação tucana com supostos escândalos envolvendo seu inimigo figadal, o PT, e reduz a poucos tons de cinza a repercussão de maracutaias das grossas envolvendo os quase vinte anos de poder tucano em São Paulo, passando pelos governos Covas, Alckmin e Serra.


    É tão desigual – e tão partidarizada – a cobertura de uns e de outros que não tardará o dia em que a Associação Nacional de Jornais e o Instituto Millenium irão requerer participação no Fundo Partidário, a par com o PSDB, PT, PMDB, DEM, PSOL.
    A defesa do PSDB é valsa de uma nota só. “Tudo é armação. Não passa de perseguição. Isso se chama aparelhamento do Estado”. No caso do “trensalão tucano” nenhum porta-voz pessedebista estranhou que o procurador Rodrigo de Grandis tenha justificado a perda do prazo de cooperação com as autoridades suíças afirmando que havia arquivado numa pasta errada os ofícios do Ministério da Justiça que continham os pedidos de cooperação sobre o cartel da CPTM. E o engavetamento, ôpa!, o arquivamento em pasta errada vem desde 2010. Não é algo por demais estranho? E exótico, mesmo para os padrões brasileiros?
    Ninguém viu Álvaro Dias no Senado pedindo instalação de CPI para investigar o cartel dos trens de São Paulo e muito menos propor a convocação do procurador De Grandis para receber aula da Comissão Permanente do Senado sobre a arte de arquivar corretamente documentos. A TV Câmara não transmitiu nenhum discurso estabanado de Carlos Sampaio descendo a lenha em Rodrigo De Grandis. Trens, então, nenhum piado.

    Ao mesmo tempo, sempre em conluio com a grande imprensa, o PSDB se fez de morto com a recente operação em que a Polícia Federal apreendeu 445 quilos de cocaína em helicóptero do senador mineiro Zezé Perrela. Optou por fazer gênero indignação zero. Também nenhum chiado. Silentes estavam, calados ficaram. E por quê? Simples, é muito delicado colocar em uma mesma frase palavras como Cocaína – PSDB – Aécio. E no caso do helicóptero o que mais se especulou foi a muito próxima amizade entre Zezé Perrela e o senador Aécio Neves, ambos torcedores apaixonados do Cruzeiro, mas não só isso, atestam muitos perfis nas redes sociais da internet.

    Fato é que imagem de helicóptero com quase meia tonelada de cocaína apreendida, sendo de propriedade de um figurão da política mineira e cujo piloto é lotado como assessor de seu filho, deputado na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, jamais deixaria de ser capa de revistas semanais e de jornais de circulação nacional.

    Ridículo se não fosse pateticamente risível.

    ResponderExcluir
  5. REVISTA CARTA CAPITAL

    PAGINA 21 EDICAO 780, 25 DE DEZEMBRO

    A ELEIÇÃO DE 2014 PODE MARCAR OS QUASE 50 ANOS DA INFLUENCIA DA FAMILIA SARNEY FORTALECIDA COM APOIO AO GOLPE DE 1964. HÁ SINAIS CLAROS DO DISSO NO MARANHÃO, NUCLEO DO PODER DOS SARNEYS.

    OS EX-DEPUTADO FLAVIO DINO (PCdoB) lidera as intenções de voto para o governo do estado...

    ResponderExcluir
  6. O PSDB, PARTIDO DO MADEIRA VAI TER QUE ENGOLIR:



    Blog da Helena — Rede Brasil Atual
    -

    sexta-feira, 27 de dezembro de 2013
    Miriam Leitão e Aécio ganham mais um sapo para engolirem no ano novo. Dessa vez da Petrobras.

    Para comemorar os 60 anos, a Petrobras fez um documentário em 5 episódios (são curtos, menos de 10 minutos cada), contando sua história e como está traçado o futuro.

    No último (acima), com o título “2020 é agora” a presidenta da empresa, Graça Foster, explica que nos próximos 6 anos a produção da Petrobras vai dobrar de tamanho. E afirma: "Isso é uma realidade absoluta".

    Graça Foster tem a certeza de que estas metas serão alcançadas, porque isso já foi planejado lá atrás. Agora a fase é de execução. O petróleo é sabido e confirmado que está lá nos campos que a empresa já tem para explorar, sobretudo do pré-sal, e 90% dos equipamentos necessários para extraí-lo estão sendo construídos ou já contratados.

    As declarações de Foster, são como um sapo que a Miriam Leitão, o Aécio Neves terão que engolir nas festas de ano novo, por terem passado o ano falando mal da empresa, sem enxergar nem meio palmo na frente do nariz. Bom apetite.

    ResponderExcluir
  7. CHORA TUCANADA, SEGUNDO PESQUISA GALLUP 57% DOS BRASILEIROS ACREDITAM EM UM 2014 MUITO MELHOR E ISSO COM A PRESIDENTE DILMA.

    ResponderExcluir
  8. NÃO ADIANTA O PGZINHO DE IMPERATRIZ(JORNAL O PROGRESSO, PAGO MELO MADEIRA PARA MENTIR E ESCONDER AS MAZELAS DA CIDADE) IR NA HONDA DA GLOBO PORQUE ELA JÁ PERDEU.

    Ex-presidente do BNDES no governo FHC admite:
    "A ECONOMIA VAI BEM"

    Ex-integrante do primeiro escalão do governo FHC, o economista Luiz Carlos Mendonça de Barros não tem dificuldades em reconhecer o que a população já sabe, mas que parte da mídia teima em esconder.

    Ele afirmou em sua coluna semanal, veiculada na rádio BandNews, que, do "ponto de vista do povo, a economia vai muito bem".

    #BrasilVaiBem

    Ouça aqui: http://bit.ly/19uekGM
    — com Kelly Cavoli e outras 49 pessoas.

    ResponderExcluir
  9. Um 2014 feliz de verdade

    ESSA MENSAGEM VAI PARA O MADEIRA TAMBÉM, QUE PERTENCE AO PARTIDO GOLPISTA E CORRUPTO PAI DO MAIOR MENSALÃO DA HISTORIA E QUE A GRANDE IMPRENSA TENTA ESCONDER, MAS O POVO JÁ CONHECE

    Um feliz 2014 para todos. Que seja um ano com muita saúde, paz, felicidade, prosperidade e fraternidade.

    O Brasil e os brasileiros devem ter um ano melhor na economia. O fundo do poço da crise Internacional já passou para a maioria dos países e alguns dão sinais de recuperação. A China deve crescer em ritmo mais forte depois da desaceleração.

    O setor de petróleo no Brasil deve bombar em 2013 depois de um ano de ajustes e preparação para crescer. Em todo o país há canteiros de obras e muitas inaugurações para fazer. A saúde e a educação nunca tiveram verbas tão altas como terá em 2014.

    Podem vir manifestações, que a oposição retrógrada vai querer se apropriar para dar o golpe. Mas a gente também conhece as ruas onde sempre estivemos e essa agenda é progressista, do jeito que a gente gosta. Pode até ser propício para o voto de opinião na renovação do Congresso e para vingar uma campanha cívica por reformas como a política.

    Alias a grande derrotada em 2013 foi a Globo. Perdeu audiência, quis controlar as ruas e virou alvo dos protestos. E o povo ficou sabendo do caso da sonegação bilionária no Imposto de Renda na compra dos direitos da Copa do Mundo de 2002.

    Dilma termina 2013 melhor do que começou. Não estou maluco de ignorar que em números absolutos, Dilma estava melhor nas pesquisas do inicio do ano. Mas naquela época as intenções de voto me pareciam ser um teto. Hoje o número é menor, mas parece ser um piso consolidado, pois Dilma foi para o paredão no Big Brother do PIG e voltou mais forte.

    Em 2013 foi ano do governo Dilma "matar um leão por dia", mas ela soube enfrentar bem vários desafios. O Mais Médicos é talvez o mais vistoso, mas há também o Pronatec completando 5 milhões de matrículas, o que explica em parte o sucesso no emprego. O Minha Casa, Minha Vida bateu recordes.

    Na política externa, Dilma colheu vitórias espetaculares na OMC. E na ONU ao liderar e conquistar apoios contra a espionagem estadunidense. Também alinhavou acordos importantes entre os BRICS.

    Na economia foram fincadas as bases para o aumento da taxa de investimento e produtividade, através das concessões, e de leis como a dos portos.

    2013 não foi ruim, foi até bom, mas foi um ano mais de plantar do que de colher. Em 2014 também continuará plantando, mas a colheita será melhor.

    Mesmo assim se preparem. A Globo e os demotucamos (agora com a adesão de um traíra de Pernambuco) vão aprontar.

    ResponderExcluir
  10. BLOG TIJOLAÇO

    ESSE TAMBEM É ALIADO DO MADEIRA, FHC
    Privatização de FHC atrasa o país e pode ser a primeira a ser cassada
    31 de dezembro de 2013 | 17:55 Autor: Fernando Brito

    A Folha de S. Paulo fala hoje, com apenas parte de todas as letras, de um assunto que já vem sendo comentado nos meios empresariais: a possibilidade de cassação das concessões da ALL – América Latina Logística – que controla uma fatia enorme de nossa malha ferroviária.

    Por incrível que pareça, é o ministro César Borges – do PR e ex-PFL – um dos que mais tem colocado a faca no pescoço da empresa para que cumpra suas obrigações contratuais A Casa Civil negociava uma solução acordada, com a devolução de trechos ferroviários sob controle da ALL, mas parece que as coisas caminham para uma medida mais extremada, com a perda das concessões e de um inventário e encontro de contas entre os bens recebidos , obrigações e direitos da empresa.

    A concesssionária recebeu boa parte do patrimônio da malha Sul da Red e Ferroviária Federal por algo em torno de R$ 300 milhões. Junto com a concessão, foi para a ALL o que ainda prestava de material rodante da RFFSA nos estados da região Sul. para operar 7 mil km de trilhos.

    A ALL é uma destas jabuticabas privatizantes paridas no Governo Fernando Henrique. O estado brasileiro fica boa parte do capital, direta e indiretamente e entrega o controle da empresa a privados, mais ou menos como ocorreu com A Vale e a Telemar-Oi. BNDES, Previ e Funcef têm perto de 29% do capital, seguidos da neozelandesa Global Markets Investments Limited Partnership. com 21.6%.

    A propriedade da ALL é um imbroglio, no qual o participante mais conhecido é o grupo Cosan, império de açúcar e etanol do empresário Rubens Ometto. A Cosan tentou fazer uma “sinergia de negócios” levando a ALL a adquirir a Fepasa e se tornar a operadora de mais 5 mil quilômetros de linhas que cruzam o filé da produção sucroalcooleira de São Paulo.

    Claro que não deu certo, como não deu certo que a Vale fosse a operadora das linhas férreas de Minas, porque quando um cliente se torna dono dos meios de transporte é evidente que os gerem apenas de acordo com as suas conveniências, não dentro de um quadro de equilíbrio concorrencial.

    Deu “zebra” e conflito entre a Cosan e os demais acionistas da ALL, e não podia dar outra coisa.

    E o país pagou a conta da briga, que desmantelou a já pequena capacidade da empresa de logística.

    Vamos ver como o caso se desdobra. Dilma parece ter optado pela pulverização do controle, subdividindo os trechos a serem concedidos em 2014. Se houver um mecanismo de arbitramento entre diversos operadores, com obrigações de conexão muito definidas, pode funcionar.

    Mas se continuarmos a ter uma operação ferroviária desconectada com as necessidades de transporte intermodal, de uso múltiplo da rede férrea e, sobretudo, sem a capacidade de o poder público regular, controlar e – até – oferecer a opção de transporte ferroviário a produtores e passageiros, o transporte ferroviário continuará a desaparecer da matriz logística brasileira.

    O Estado investe pesadamente, estabelece fisicamente as linhas e, depois, elas viram um cartório do operador, que as administra com uma “sinergia de negócios” que é a ineficiência e o monopólio do uso de um bem e serviço público concedido, que tal como os ônibus, têm de transportar a todos com as mesmas regras, disponibilidades e preços.

    A obra de FHC nas ferrovias é pior que a de Jânio e as centenas de cidades fantasma que fez, em 61, com a desativação dos chamados “ramais deficitários”.

    Porque, ao contrário dela, não atinge apenas regiões já decadentes economicamente, por mais cruel que isso tenha sido.

    Toca no coração do Brasil produtivo, nas áreas de expansão agrícola .

    E, de quebra, ainda leva ao comprometimento dos recursos públicos, obrigando a uma expansão rodoviária cara e urgente, maior do que deveria.

    ResponderExcluir
  11. COISAS DO PARTIDO DO MADEIRA

    FHC não privatizou nada. Ele doou o patrimônio aos seus amigos e estes amigos só querem cuidar dos filés, o resto eles deixam abandonados, forçando o governo a tomar de volta para não acabar a céu aberto.

    ResponderExcluir
  12. O QUE A GLOBO E O PSDB NÃO MOSTRA PARA O POVO.
    COISAS DO PARTIDO DO MADEIRA.

    DIRETO DO BLOG - O CAFEZINHO

    Snowden confirma entrevista a blogueiros!
    Enviado por Miguel do Rosário on 31/12/2013 – 2:44 pm 6 comentários

    O homem-bomba do serviço secreto norte-americano, o homem que revelou ao mundo que os EUA espionagem até celulares pessoais de presidentes de nações amigas, que devassava os computadores da nossa Petrobrás à procura de informações vitais à economia brasileira, aceitou dar uma entrevista a blogueiros, tuiteiros e ativistas digitais do Brasil.

    E não é para qualquer blogueiro (o que incluiria Noblat e Reinaldo Azevedo), mas para o campo de esquerda, progressista, que foi quem construiu a entrevista.

    A abordagem foi feita através do jornalista Glenn Greenwald, que vive no Rio de Janeiro, que encaminhará as nossas perguntas.

    Você também pode participar, comentando no seguinte espaço, criado por um amigo, Adriano Ribeiro, um baiano residente em Porto Alegre:

    http://www.noticiasdablogosfera.com.br/

    A decisão de Snowden e Glenn Greenwald nasceu da constatação de que um indivíduo como Snowden não pode se comunicar com a sociedade brasileira apenas via Rede Globo, uma empresa que é praticamente um braço dos interesses norte-americanos no país, que se consolidou aqui com dinheiro norte-americano e que recebeu milhões de dólares para dar o golpe de Estado pró-americano de 1964.

    Snowden está hoje asilado na Rússia. Recentemente ele deu declarações de que gostaria de receber asilo permanente na Alemanha ou no Brasil.

    Por se tratar de uma operação diplomática de alto risco político, é importante que o assunto seja discutido de forma ampla e transparente pela sociedade brasileira.

    Há o risco ainda, natural, de que uma ação desse tipo, por causa de suas fortes implicações políticas, possa ser usada eleitoralmente pela oposição, com vistas a desgastar a presidente. O que seria irônico e cínico ao mesmo tempo, visto que seus adversários estão posicionados à direita do espectro ideológico e, portanto, mais próximos dos Estados Unidos. Em caso de vitória da oposição, Snowden, se estivesse no Brasil, sofreria risco de ser deportado para os EUA, com a colaboração – covarde, como sempre – do Supremo Tribunal Federal. Nosso STF, se pensarmos bem, é historicamente covarde. Aceitou a deportação de Olga Prestes, aceitou o golpe de Estado, e agora aceitou o golpe midiático do mensalão.

    De qualquer forma, é sempre um prazer falar com alguém tão corajoso e idealista como Edward Snowden, um homem à frente de seu tempo porque pensou antes na humanidade do que em sua segurança pessoal. Vamos ouvir o que ele tem a dizer!

    *

    Esta semana, eu me encontrei com David Miranda, parceiro de Greenwald, num café do Leblon, e trocamos ideias sobre a sua campanha para dar asilo a Snowden no país. Procurei lhe dar um panorama político da situação e alguns conselhos. Miranda vem construindo uma rede de articulações, inclusive internacionais, para ajudar Snowden não apenas a se manter em segurança, mas para ganhar mais liberdade para participar dos debates sobre privacidade, vigilância e a suposta guerra contra o terrorismo.
    - See more at: http://www.ocafezinho.com/2013/12/31/snowden-confirma-entrevista-a-blogueiros/#sthash.z9KeHQhm.dpuf

    ResponderExcluir
  13. JOAQUIM BARBOSA, O JUIZ QUE QUER ABAFAR O MENSALÃO DO PARTIDO DO MADEIRA, É VAIADO, É JUSTO, MUITO JUSTO

    BLOG - O CAFEZINHO

    Joaquim Barbosa, o juiz sem caráter, samba no Rio
    Enviado por Miguel do Rosário on 31/12/2013 – 1:50 pm 84 comentários

    Ontem, Joaquim Barbosa esteve num samba no Rio de Janeiro. Pela primeira vez foi também vaiado. O Globo noticiou que se ouviram “algumas vaias”, então por aí já se pode concluir que foram muitas vaias. É triste constatar que nossas elites e setores de classe média, supostamente esclarecidos, mais uma vez tentam recuperar poder político através de soluções não-democráticas. Antes, as fardas. Agora, as togas.

    A imagem de Barbosa sambando, enquanto nega o direito dos réus da Ação Penal 470 de cumprir sua pena em regime semi-aberto, mantendo-os ilegalmente em regime fechado, a imagem de Barbosa sambando e rindo com atores da Rede Globo, enquanto continua aterrorizando a família de um homem doente como José Genoíno, a imagem de Barbosa me lembra um comentário de Cesare Beccaria, o pensador que revolucionou a teoria penal moderna, ao deixar para trás o espírito de vingança que caracterizava o castigo aos condenados na idade média.

    Beccaria diz:

    “Que contraste não é mais cruel do que a indolência de um juíz e as angústias de um réu; e das comodidades e prazeres de um magistrado, de um lado, e as lágrimas e desolação de um prisioneiro?”

    No caso, a situação é ainda pior do a imaginada por Beccaria, porque o prisioneiro José Dirceu foi condenado sem provas. Dirceu também foi encarcerado ilegalmente, visto que o certo seria esperar em liberdade o julgamento dos últimos recursos, em 2014; sempre foi assim, e assim esperavam os advogados dos réus.

    E agora Dirceu está preso ilegalmente em regime fechado, quando sua setença determina o regime semi-aberto.

    E passa por tudo isso sendo linchado pela mídia, que tem a incrível cara-de-pau de falar em “privilégios”.

    Dirceu, o homem que elegeu Lula e ajudou a tirar dezenas de milhões de pessoas da miséria, que arriscou a sua vida pela democracia e pelos pobres, está numa pequena cela com cinco pessoas. Sem ter cometido nenhum crime. Condenado num processo surreal, onde a mídia exerceu a função protagonista de condenar os réus, patrocinando uma publicidade terrivelmente opressiva, na qual explorou todos os preconceitos e traumas populares em relação à classe política.

    Enquanto isso, a família Marinho, proprietários das Organizações Globo, que ajudou a planejar o golpe de 64, que recebeu dinheiro sujo dos EUA para dar o golpe e sustentar o regime militar, que nunca fez nada pelos pobres (ao contrário, ainda hoje apoia sempre os candidatos dos ricos), continua no topo do mundo, patrocinando festas e comprando juízes.

    Até quando, meu Deus?
    - See more at: http://www.ocafezinho.com/2013/12/31/joaquim-barbosa-o-juiz-sem-carater-samba-no-rio/#sthash.XR0fTafH.dpuf

    ResponderExcluir
  14. ESSA VAI PARA O JORNAL " O PROGRESSO"

    Quem respeita e ama o jornalismo critica a imprensa partidária
    Enviado por Miguel do Rosário on 03/01/2014

    Muito inteligente a colocação de Luciano Martins: maior prova de respeito ao jornalismo é criticar a imprensa.

    Amar o jornalismo, criticar a imprensa

    Comentário para o programa radiofônico do Observatório, 3/1/2013

    A imprensa brasileira funciona como um partido de oposição, mais eficiente, estruturado, coeso e determinado do que as agremiações políticas oficiais. Mas não se trata de um partido de oposição à aliança que governa o Brasil desde 2003: é uma organização política que em muitos aspectos se assemelha ao Tea Party americano, ou seja, um sistema estruturante do pensamento mais conservador que frequenta o espaço público.

    Se o governo federal estivesse nas mãos do PSDB, e este atuasse como um partido socialdemocrata nos moldes europeus, a imprensa teria uma atitude semelhante, de oposição.

    As evidências do comportamento enviesado da mídia tradicional, aquela que domina a agenda institucional e serve à indústria cultural, são muitas e foram consolidadas paralelamente a um processo de empobrecimento da atividade jornalística nas últimas décadas. O processo é longo, foi marcado por disputas cruentas no interior das redações no período imediatamente posterior à redemocratização, e afinal vencido pelo conservadorismo no início deste século.

    O fato de o Partido dos Trabalhadores ter alcançado o poder federal na mesma época é daquelas ironias da história observadas pelo historiador Isaac Deutscher ao analisar o comunismo dos anos 1960.

    A controvérsia em torno desse comportamento da imprensa se sustenta precariamente no fato de que a maioria dos analistas se prende à relação entre os principais veículos de informação e o núcleo de poder ligado ao ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. Um operário na Presidência significou, para as famílias que ainda controlam as empresas de comunicação, uma ofensa tão grande quanto tem sido, para a elite conservadora dos Estados Unidos, a ascensão de um negro ao cargo mais alto daquela nação.

    Essa relação de ódio e negação se estende por tudo que estiver ligado a esse evento histórico: o fato de a democracia brasileira ter evoluído ao ponto de eleger presidente um operário com pouca educação formal. Não é o PT que a imprensa odeia e despreza: é o processo democrático, que permitiu essa “aberração”.

    Não por acaso, os leitores típicos dos jornais e de publicações como Veja e Época manifestam costumeiramente sua baixa apreciação pelo “povo” e sua capacidade de discernimento, como se pode observar nas seções de cartas e comentários.

    Jornalismo em crise

    Criticar a imprensa, denunciando o jornalismo partidário, é na verdade uma demonstração de respeito ao jornalismo e à imprensa, como ela deveria ser.

    Defender a imprensa como ela é e conformar-se com o jornalismo de quinta categoria que tem sido imposto aos brasileiros, de forma geral, é sintoma de alienação, ou, pior, recurso de malabarismo intelectual para preservar a reputação sem cair no index do sistema da mídia.

    Louve-se: é preciso muito jogo de cintura para salvar a ficção da objetividade sem ter as portas fechadas pelas redações. No entanto, chegamos ao ponto em que não há subterfúgios, pois a escolha da imprensa hegemônica está destruindo o jornalismo de qualidade no Brasil.

    Concretamente, o jornalismo brasileiro é pior, hoje, do que há vinte anos? A resposta é: sim, piorou não apenas a qualidade do jornalismo no Brasil, mas também a qualificação dos jornalistas, de modo geral, e a própria noção do valor social da atividade jornalística.

    Uma pesquisa coordenada pela professora Roseli Fígaro na USP constatou essa realidade (ver resenha do livro aqui): o conservador de poder, que, não podendo eventualmente ser realizado pelas vias partidárias, porque o eleitorado parece rejeitar suas propostas, passa a atuar pelo sistema da mídia.

    ResponderExcluir

PENSO, LOGO EXISTO (René Descartes)...

PENSO, LOGO EXISTO (René Descartes)...

Seguem esse blog: