Blog do Marcelo Lira

Blog do Marcelo Lira
Apenas minha OPINIÃO, todos tem o DIREITO de discordar dela, mas todos tem o DEVER de respeitá-la...

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

A 1ª DERROTA NA CÂMARA E UM CONSTRANGIMENTO PÚBLICO PODEM MARCAR O INÍCIO DO RACHA DO GRUPO DOS “MADEIRETES” COM O PREFEITO DE IMPERATRIZ...

ASSIM ESTÁ O GRUPO DOS 'MADEIRETES" NA
CÂMARA  MUNICIPAL, "RACHANDO"...
Recentemente alguns fatos estão, gradativamente, mostrando que nem tudo são flores dentro do “ninho dos madeiretes”, o grupo dos 17 vereadores que em diversos momentos colocou em risco o seu nome perante a opinião pública para atender aos interesses do Prefeito...
Um vereador já assumiu publicamente que abandonou a o grupo e chegou a dizer que daquele momento em diante seria u vereador de verdade...
Há poucos dias o Prefeito sofreu a primeira derrota na Câmara Municipal, há quem diga que devidamente arquitetada por “madeiretes” insatisfeitos...
Mas o que mais me chamou a atenção foi o relato de uma fonte fidedigna que me garantiu que na “boca-livre” bancada pelo governo do estado para agradar, apoiadores, correligionários e puxa-sacos da região Tocantina, o Prefeito passou pelo constrangimento gerado por um vereador “peso-pesado”, que queria que, no calor da festa e de algumas doses de whisky, que o chefe do executivo municipal o anunciasse como “candidato do prefeito” à sucessão municipal em 2016...
Pelo jeito muitas disputas acontecerão dentro da Câmara e da Prefeitura de Imperatriz, o grupo é grande e parece que nem tão coeso quanto tentam passar na "foto oficial"...


7 comentários:

  1. Uma dissidência nesse nível é pouco provável, o grupo que saqueia os cofres públicos tem muito a perder rompendo dessa forma, no máximo podem conseguir outros agrados. Um dos únicos motivos que considero mais concreto é estar por fora da divisão monetária. Veremos, tudo se encaixando em acordos...

    ResponderExcluir
  2. BAIRRO SANTA RITA:

    A INCOPETENCIA DO MADEIRA E SEU SECRETARIADO

    OBRAS MAU FEITAS , A PEQUENA GALERIA QUE FIZERAM NA RUA SANTA RITA COM IMPERATRIZ LEOPOLDINA, NÃO AGUENTOU A CHUVA E QUE PASSA POR SIMA E MAIS EMBAIXO DO CORREGO ESTAR INUNDANDO AS CASA.

    AVENIDA LIBERDADE, ESTA COMO SEMPRE , JÁ SE DETERIORANDO.

    ISSO NÃO É NOVIDADE PARA QUEM TEM UM PRESIDENTE DE PARTIDO , AÉCIO (CHEIRADOR DE PÓ), AMIGO DE TRAFICANTE DE COCAÍNA, SENDO QUE OS AMIGOS SÃO PARLAMENTARES.

    ResponderExcluir
  3. Acredito plenamente na incompetência do Aécio, se ele tivesse elaborado a tal cartilha sozinho, ficaria na dúvida se foi esquecimento. Como conhecemos os economistas e outros gurus econômicos do PSDB, que devem ter ajudado na elaboração, já podemos deduzir o que acontecerá com o pré-sal.

    Mas isso se ele se tornar presidente algum dia em outra encarnação

    ResponderExcluir
  4. Aécio quer governar um Brasil sem pré-sal. É porque vamos ficar sem ele?
    18 de dezembro de 2013 | 16:07 Autor: Fernando Brito

    petroecio

    Alertado pelo Saul Leblon, via Conversa Afiada, descobrimos que não há pré-sal no programa de governo divulgado por Aécio Neves.

    O tucano, simplesmente, “sumiu” com as tarefas e efeitos da exploração de jazidas que, num cálculo pessimista, somam 40 bilhões de barris de petróleo recuperável.

    Ou, a preços de hoje, quatro trilhões de dólares, ou dez trilhões de reais.

    Como isso não é nenhum “trocado”, deve-se supor que não foi um simples esquecimento do mineiro.

    Foi uma confissão ou, mais provavelmente, um ato falho.

    As jazidas do pré-sal, nos seus planos, não integram um processo contínuo e sustentável de enriquecimento do país.

    Serão, como foi o modelo de privatização de Fernando Henrique, uma maneira de fazer alguma caixinha para enfrentar as contas do mês, ou do ano.

    O resto – e ponha resto nisso, a maior jazida de petróleo do século 21 – atenderá àquela máxima de “o petróleo é deles”.

    Aécio incorporou-se definitivamente ao espírito de Serra.

    Isto é: o anti-Tiradentes.

    O vendilhão da Pátria e, com ela, o vendilhão do futuro dos seus e dos meus filhos e dos nossos netos.

    Se disser que foi simples esquecimento, assinará o recibo de incapaz, porque esquecer da maior fonte de renda desta país nos próximos 40 anos é a maior confissão de incompetência para quem quer gerir um país que será a sexta maior reseva petrolífera do mundo.

    E se confessar – num rasgo de sinceridade para o qual não tem sequer a capacidade rodrigueana da qual seu aliado histriônico Arnaldo Jabor vive se aproveitando, ao falar da ousadia dos canalhas – que pretende vender nosso petróleo sairá escorraçado de qualquer lugar onde existam brasileiros que amem seu país.

    Será que hoje, nos folguedos do anúncio de seu programa de Governo haverá um jornalista que lhe pergunte: Mas senador Aécio, onde está o pré-sal no seu programa?

    Ou isso é assunto para tratar, como fez seu antecessor no posto de candidato do PSDB, José Serra, diretamente com os executivos das multinacionais do petróleo.

    ResponderExcluir
  5. Tucanos perderam o faro para 2014

    Começou mal a tentativa de Aécio Neves dizer o que quer em 2014. O elogio mais caloroso que Aécio sofreu dentro de seu Partido é o de que lhe falta pegada
    0
    A A+
    Antonio Lassance (*)
    Arquivo



    Começou mal, muito mal mesmo a tentativa de Aécio Neves dizer o que quer em 2014. Depois de anunciar com antecedência que lançaria seu programa e daria uma lição no atual governo, o virtual candidato fez um ato, ou melhor, um “happening”, dentro do Congresso Nacional (dia 17), que não conseguiu mobilizar nem os tucanos mais conhecidos. A desculpa oficial arranjada para as ausências é a de que era preciso deixar Aécio sozinho para “brilhar”.



    Resultado: ele sequer foi capaz de confirmar se é candidato. Os 12 pontos, que devem ter sido inspirados na lenda dos 12 trabalhos de Hércules, são apenas um rascunho mal acabado do que pode vir a ser, quem sabe um dia, algo que se pareça com um programa de governo.


    O evento não agradou ninguém, nem mesmo os aliados mais próximos. Foi tão ruim que talvez nem se possa dizer que esse pontapé inicial começou mal.


    Simplesmente, nem começou. O pontapé inicial foi uma furada.


    O elogio mais caloroso que Aécio sofreu dentro de seu Partido é o de que ainda lhe “falta pegada”, um eufemismo para a sensação disseminada entre os tucanos de que eles têm, diante de si, uma pesada mala sem alça para carregar no ano que vem. Embora o senador mineiro seja a bola da vez, o problema não é isolado. O faro dos tucanos parece que anda prejudicado ultimamente, pelo menos, para gerar notícias positivas.


    As manchetes da velha mídia foram todas frustradas. Aécio perdeu feio para o ato em Pernambuco que juntou Dilma e Eduardo Campos. Aécio perdeu até para a notícia de que seu marqueteiro foi afastado.


    O rascunho de 12 pontos sem nó esqueceu-se de um detalhe importante em eleições: os trabalhadores. De última hora, alertado por um irritado Paulinho, da Força Sindical, o tucano foi obrigado a incluir algo sobre “mercado de trabalho com maiores salários”. Ainda bem que incluíram no meio de um dos tópicos já existentes. Do contrário, redundaria nos “13 pontos de Aécio”.


    O virtual candidato usou a expressão “tolerância zero” para falar de combate à inflação. Convenhamos, um ato falho para quem, parado em uma blitz, recusou-se ao teste do bafômetro. De todo modo, o principal ponto desse rascunho de programa não está nem nas linhas, nem nas entrelinhas, mas nos encontros que Aécio tem promovido com o economista Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central durante o governo FHC, investidor e consultor de grandes investidores e frequentador da Casa das Garças, templo do neoliberalismo no Brasil que reúne sacerdotes do Plano Real e banqueiros. Já está divulgado, a quem interesses tiver, que Fraga seria o ministro da Fazenda caso os tucanos fossem eleitos em 2014.


    Para bom entendedor, basta o nome do ministro. O PSDB manteve, durante o governo FHC, o mesmo padrão de governança econômica criado pela ditadura: a de um czar da economia que faz e desfaz, e o presidente assina embaixo. O presidente da República não passa de sua guarda pretoriana, para blindá-lo de pressões políticas. É isso o que o mundo das altas finanças espera de uma gestão econômica. O resto é detalhe. Tudo em nome da responsabilidade fiscal, aquela que, no passado, levava o Brasil a pedir dólares ao Fundo Monetário Internacional (FMI) e que, mais recentemente, permitiu ao governador Beto Richa (do PSDB do Paraná) quase não ter dinheiro em caixa para pagar o 13º dos funcionários públicos de seu Estado, não fosse um empréstimo recebido do Banco Mundial.


    O importante é que agora ficou fácil. Quem quiser detalhes da economia em um eventual governo tucano basta marcar uma conversa com Armínio Fraga.

    ResponderExcluir
  6. COMO ALGUMAS PESSOAS ENVOLVIDAS NA DENUNCIA DO MENSALÃO DE VERDADE DO PSDB JÁ FORAM ASSASSINADOS E A MÍDIA PODRE NÃO MOSTRA.

    AQUI VAI UMA DENUNCIA QUE QUISER AVERIGUAR PODE IR AO LOCAL PARA CONSTATAR:

    É UM ABSURDO QUE A PREFEITURA ABASTEÇA VEÍCULOS NO POSTO LICITADO , PARA VEÍCULOS DE PESSOAS QUE NÃO PRESTAM SERVIÇOS PARA A PREFEITURA OU ENTÃO SÃO ABASTECIDOS VEÍCULOS PARTICULARES DE FUNCIONÁRIOS COMO DA EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO, SIMPLESMENTE PARA PASSEAR E NÃO PRESTAM SERVIÇOS PARA PREFEITURA. VÃO LÁ NOS DIAS DE ABASTECIMENTO OU EM QUALQUER DIA QUE A FILA É GRANDE.

    BLOGUEIROS E MINISTÉRIO PUBLICO CADE VOCÊS ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. TEM QUE POR NA CADEIA ESSE INDIVIDUO QUE DISTRIBUI GASOLINA PARA ABASTECER VEICULOS DE FUNCIONARIOS PARA IREM PARA SUAS CHACARAS.

      O COMBUSTÍVEL TEM QUE IR PARA VEÍCULOS QUE PRESTAM SERVIÇOS PARA PREFEITURA PARA FAZER TRABALHO PARA O POVO, AFINAL O POVO É CONSUMIDOR .

      ISSO É CRIME DE ACORDO COM O CÓDIGO DO CONSUMIDOR ARTIGO 6º PARAGRAFO X- A ADEQUADA E EFICAZ PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS EM GERAL.

      Excluir

PENSO, LOGO EXISTO (René Descartes)...

PENSO, LOGO EXISTO (René Descartes)...

Seguem esse blog: