Blog do Marcelo Lira

Blog do Marcelo Lira
Apenas minha OPINIÃO, todos tem o DIREITO de discordar dela, mas todos tem o DEVER de respeitá-la...

sábado, 9 de junho de 2012

VEREADOR EDMILSON SANCHES (PCdoB-MA) RESPONDE A QUESTIONAMENTOS DO BLOG DO MARCELO LIRA E FALA SOBRE SER DISCRIMINADO E VETADO, SOBRE SUA SAÍDA DO PSDB, HAMILTON MIRANDA, GESTÃO MADEIRA, E CONTAS DE ILDON MARQUES!!!

1 – BLOG ML: A saída do PSDB e ida para o PC do B tem como motivação a busca por apoio a uma potencial candidatura à Prefeitura???
E.S. – A saída do partido atende às disposições da resolução 22.610, do Tribunal Superior Eleitoral, e deu-se por grave discriminação pessoal, além de casos de inobservância e descumprimento (“desvios”) em relação ao Estatuto do partido, que é alcançado para efeito de desfiliações por justa causa. As circunstâncias, os fatos e exemplos estão discriminados no processo na Justiça Eleitoral.

 2 - BLOG ML: Você encontrou o apoio que buscava dentro do PC do B???
E. S. – Sim. Bravos e visionários não fogem à luta.
 3 - BLOG ML: Hoje Edmilson Sanches é pré-candidato a Prefeito ou a reeleição como vereador?
E. S. – Sou pré-candidato a Prefeito.
 4 - BLOG ML: Caso não sejas o candidato do PC do B ao executivo municipal, como o partido se posicionará nas eleições municipais???
E. S. – Como pré-candidato a prefeito, e até o momento (08/06/2012), não tenho informação de que essa hipótese esteja sob exame. O fundamental é viabilizar uma candidatura com amplo apoio dos partidos do nosso campo político. Por esse motivo é que estamos dialogando fortemente com o PT, PDT e PSB - sem descartar a possibilidade de contar com outras siglas partidárias - a fim de oferecer à cidade de Imperatriz uma alternativa ao atraso e à acomodação e que esteja em consonância com os anseios da sociedade. O meu nome está disponível para análise desses partidos juntamente com os nomes de outros pré-candidatos. Esperamos alcançar o consenso e viabilizar uma candidatura competitiva, mesmo porque enfrentaremos as estruturas milionárias da velha política.
 5 - BLOG ML: Você foi um dos vereadores mais votados da atual câmara, na sua auto-avaliação, seu desempenho foi compatível com sua votação???
E. S. – Sim. Quem conhece minha atuação como vereador ou quem busca conhecer os projetos, proposições e pronunciamentos não tem motivo para se envergonhar de nosso mandato. Divido a ação do meu mandato em partes como: 1) AÇÃO LEGISLATIVA (a que elabora, propõe, analisa, discute e aprova  -- ou não --  as leis) à Tenho projetos aprovados pela Câmara e sancionados pelo Poder Executivo (Prefeitura), além de diversas proposições em tramitação nas devidas Comissões na Câmara;2) AÇÃO PARLAMENTAR (a que fala, da tribuna ou da bancada – mesa do parlamentar) à Tenho discutido, debatido os variados assuntos de uma comunidade complexa como Imperatriz; tenho apresentado sugestões, críticas, denúncias, (re)lembrado fatos, atos e pessoas e instituições; etc.); 3) AÇÃO COMUNITÁRIA (a que vai às pessoas) à  Tenho, em um verdadeiro “ide-e-pregai”, reunido-me com pessoas, em suas casas, no meio das ruas, em praças, clubes, templos religiosos, e universidades. Tenho falado de esperança, de futuro, de possibilidades. Tenho mostrado soluções, apresentado sugestões, tenho energizado pessoas para ampliar seu espírito de cidadania e seu conhecimento da realidade local, regional e outras que as cercam; 4) AÇÃO POLÍTICA (a que trata, com pessoas e/ou com entidades, de projetos de Administração Pública e/ou de assuntos em nível parlamentar, partidário e eleitoral)  à Tenho apresentado  projetos e ideias acerca de políticas públicas e discutido sobre opções político-eleitorais e administrativas com políticos com e sem mandato, cidadãos e entidades comunitárias, classistas e partidárias; 5) AÇÃO SOCIAL (a que atende, encaminha ou intermedeia ações com vistas ao suprimento de uma carência pessoas ou grupal, uma urgência, ao cumprimento de um aspecto legal ou ao atendimento a uma reivindicação popular/comunitária) à Tenho buscado atender ou intermediar pedidos de informações, de valores, de alimentos, de “coisas” materiais ou não que possam atender minimamente a uma carência ou a uma demanda de ordem sociocomunitária ou legal (pedidos pessoais, de igrejas, de grupos culturais, de associações comunitárias etc.). Vale lembrar que um vereador não tem poder para elaborar todo tipo de lei (por exemplo, um vereador não elabora leis sobre tributos / impostos, sobre trânsito, organização administrativa, salários etc. Ele pode / deve falar sobre isso, criticar, sugerir, mas o projeto de lei tem de ser iniciado pelo Poder Executivo. Além de não poder fazer certas leis, o vereador não pode fazer a lei entrar em vigor: só a Prefeitura tem esse poder, por meio da sanção (aprovação). E ainda que sancione (aprove) a Lei e a publique, só o Poder Executivo pode fazer o decreto que diga como a parte operacional da lei deverá ser cumprida. Assim, cada vereador fica, na prática, submetido a certas e incertas vontades do Prefeito e isso, em muitos casos, termina por minar a autoridade do parlamentar ou do Poder Legislativo, que tem de, individual ou coletivamente, manter certas “relações”, “negociações” e “articulações” com a Prefeitura, se quiser “mostrar serviço”, ser noticiado pelos órgãos de Comunicação a serviço do prefeito etc. etc.

6 - BLOG ML: Como você avalia o atual legislativo municipal e sua atual mesa diretora??? O que você avalia como positivo e negativo???
E. S. – Transcrevo o que já disse ao vivo, em cores e em alto e bom som, dirigindo-me ao presidente da Câmara: “ – Sr. Presidente, até quando esta Casa [a Câmara Municipal] vai colocar-se de modo submisso à vontade do Poder Executivo?”. Já disse coisas mais fortes. O por quê dessa minha indagação? Exemplifique-se: 1) Um projeto é apresentado, discutido, aprovado pelas Comissões Técnicas da Câmara e aprovado  -- muitas das vezes por unanimidade --  pelo conjunto dos Srs. Vereadores. Esse mesmo projeto segue para sanção (aprovação) do Poder Executivo. Aí, o prefeito veta (proíbe) o projeto. E o que faz a Câmara? Em vez de mostrar autoridade e rejeitar o veto, simplesmente vota a favor do veto do prefeito, o que, em essência, significa que a Câmara votou contra si mesma e os vereadores que votaram a favor do prefeito estão votando contra seu próprio voto a favor do projeto. Quer dizer, em resumo: um vereador aprova o projeto, mas se o prefeito não gostar, eu voto contra o meu voto para ficar ao lado do prefeito. 2) Outro exemplo: a Lei federal 201 impõe que se o prefeito não atender aos pedidos de informações regularmente aprovados pela Câmara Municipal, ou não justificar porque não atende, ele pode ser responsabilizado, chegando a até casos de “impeachment”. Pois o Poder Executivo simplesmente sequer responde (muito menos atende) a pedidos de informações legalmente aprovados pela Câmara... e o que faz a Câmara? Acertou: nada. Sei que isso não é característica isolada, que isso ocorre em muitos e muitos parlamentos, municipais, estaduais e federais. Mas o mau exemplo é um bom exemplo... para não ser seguido.
 7 - BLOG ML:Como você avalia o atual executivo municipal??? O que você avalia como positivo e negativo???
E. S. – Eu faria diferente, diferente e melhor. É lamentável o fato de, com mais ou menos vinte secretarias ou órgãos com esse “status” e mais de sete mil servidores, a atual administração ser tão... desatualizada em conhecimento ou, se o tem, em prática administrativa. Não se sabe de reuniões ou documentos de planejamento estratégico, não há visão de futuro do município, não se sabe de reuniões conjuntas de todo o secretariado para discutir com representações da comunidade ações presentes e próximas para Imperatriz. Não há plano de desenvolvimento (o que tentam vender como um nem chega perto disso, sendo simples atualização do que já havia em lei anterior, onde se previa, sobretudo, o pouco que o município pode oferecer para instalação de empreendimentos). A cidade não está alegre. Há, sim, uma certa unanimidade  -- e ela não revela motivo para se estourar foguetes...
 8 - BLOG ML: Qual os focos dos seus projetos caso seja reeleito???
E.S – Educação, Saúde, Pavimentação Urbana e Rural, Geração de Trabalho e Renda e forte apoio à Segurança Pública e melhorias no Trânsito. Educação e Saúde são focos permanentes; têm recursos específicos e mais pode ser obtido nessas áreas, desde os recursos a fundo perdido (para construção e manutenção de prédios e instalações escolares e de saúde e contratação de vigilância, entre outros itens). Mas o primeiro ano será chamado de “2013 – O ANO DA PAVIMENTAÇÃO”, quando se colocarão em movimento máquinas e recursos específicos, próprios ou de parcerias, para um amplíssimo programa de recuperação viária de Imperatriz, seus bairros e povoados. Isso será feito com técnica, criatividade, inovação e sadia ousadia, incluindo-se a participação cidadã de empresas, entidades e dos cidadãos imperatrizenses. Durante três anos fui instrutor da Polícia Militar em Imperatriz e primeiro presidente do Conselho Deliberativo do Conselho Comunitário de Segurança de Imperatriz. Junto com a comunidade criaremos uma Fundação de Apoio à Segurança de Imperatriz (FASI), que desenvolverá um dos mais bem sucedidos programas neste setor, com ações próprias e com parcerias e integração com os órgãos da área ou com contribuições a ela, entre os quais 50º BIS, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil, Polícia Militar, Guarda Metropolitana (guarda municipal), Justiça Federal e Estadual, OAB e representações de entidades dos vigilantes e seguranças, taxistas, mototaxistas, entidades empresariais e comunitárias. Pelos dados mais recentes do Governo Federal, Imperatriz tem mais de 55% de sua população em estado de pobreza. Como especialista na área, com décadas de trabalho no setor, desenvolverei um grande programa de geração de Trabalho e Renda, com inclusão das mulheres, das pessoas mais carentes, para promover a ampliação da base econômica do município, inclusive produtos de exportação. Arte, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia receberão forte incremento e serão transformados de algo romântico, sonhador, visionário, em fatores de agregação de valor à nossa economia e agregação de valor à nossa imagem positiva enquanto município, sem perda do que há de saudável e de ideal na essência visionária e idealista da Arte, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia.
 9 - BLOG ML:Certa vez você enviou ao BLOG DO MARCELO LIRA (VEJA AQUI) solicitações suas referentes a projetos de melhoria da Av. Beira-Rio, que foram publicadas. Você sente algum tipo de frustração por  solicitar tão importante mudança e não ser atendido???
E. S. – Fui o vereador mais VOTADO; estou sendo o mais VETADO. Quais as razões? Políticas? Financeiras? Pessoais? A resposta está com o Poder Executivo.
 10 - BLOG ML: Quem subirá no palanque junto com Edmilson Sanches???
E. S. –  Se eu tiver a honra de representar esse projeto, estarão comigo os partidos do nosso campo político, além dos representantes do PCdoB de Imperatriz, de São Luís, do Maranhão e do Brasil. Além disso subirá comigo ao palanque a certeza da população imperatrizense de que há outra forma de se fazer Administração Pública em Imperatriz. Não se pode admitir que pessoas e grupos considerem seu jeito de gerir a coisa pública o mais correto, o melhor, o único jeito de cuidar de uma cidade. Não assim, sem planejamento, sem participação popular, sem criatividade, sem pulso, sem ousadia, sem inovação, sem medo.
 11 - BLOG ML: Vários blogs criticaram a sua ausência na votação das contas do ex-prefeito Ildon Marques. Você deseja falar sobre o assunto???
E. S. – Não tenho nem tive medo ou receio de qualquer debate, votação, projeto etc. As gravações das sessões plenárias da Câmara confirmam isso. Não li esses comentários, mas deve ter havido deliberada desinformação. Transcrevo o que enviei para o jornal “Correio Popular” dia 02/06/2012: “À Redação do “Correio Popular”: Somente na manhã de hoje, 02/06/2012, tomei conhecimento da matéria “Câmara Municipal aprova contas do ex-prefeito Ildon Marques”, publicada dia 24/05/2012. Na tarde do dia 30/05/2012 recebi telefonema desse jornal com pedido para que eu escrevesse nota sobre o assunto, o que não foi possível por estar em São Paulo em evento onde representava a Câmara de Imperatriz  e, naquele momento, encontrava-me sem condições de atender a solicitação. Entretanto, acerca da matéria faço as seguintes observações: 1) A votação não era de aprovação ou desaprovação de contas, mas de aprovação ou desaprovação do parecer do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão, que foi inconclusivo em relação às contas. 2) A matéria afirma que “Edmilson Sanches ocupava na época [1995] a secretaria de Gestão”. Nunca ocupei secretaria de Gestão em nenhum governo e em 1995 e 1996 eu morava em Brasília, onde era assessor da Presidência do Banco do Nordeste do Brasil, designado para missão especial junto ao Congresso Nacional (Câmara dos Deputados e Senado), Ministérios, Presidência da República e outros órgãos e entidades do Governo Federal. // Certo da publicação, meus votos de continuado êxito no jornalismo imperatrizense. (EDMILSON SANCHES)”

12 - BLOG ML: Você tem grande reconhecimento como intelectual e homem de grande conhecimento dentro de Imperatriz, o quanto isso ajuda ou atrapalha na sua função de legislador???
E. S. – No livro de Oseias, a Bíblia diz que “por falta de conhecimento o povo perece”. Em mim, o conhecimento só me auxilia. Filho de família pobre, e por ter inteligência precoce, desde os cinco anos de idade que trabalho (inicialmente, vendendo alface, cebolinha e coentro na porta do mercado). Por gostar do conhecimento, dos estudos, passei em seletivo do Banco do Brasil aos 13 anos de idade e fui eleito diretor cultural da AABB, o clube dos funcionários daquele banco federal. Aos 18 anos passei em três concursos federais e escolhi trabalhar no Banco do Nordeste, quando a agência era próxima do Entroncamento, em Imperatriz. Criei meus quatro irmãos menores e cuidei de minha mãe, doente, que padecia de um mal raro, com menos de 40 casos no mundo. Desse modo, a Educação, o Conhecimento me ajudou no plano material como a Fé me fortalece no campo espiritual. Na Câmara, tenho auxiliado diversos de meus colegas em seus projetos e proposições; neles tenho investido conhecimento, pesquisa, estudos e boa vontade, a ponto de o presidente da Câmara reconhecer na sessão pública de 09/12/2009: “Todos nós aqui nos consideramos alunos de Edmilson Sanches”.
 13 - BLOG ML: Por que Edmilson Sanches merece ser tão bem votado como há 4 (quatro) anos??
E. S. – Creio que população tem o sentimento de acreditar na própria esperança de, na próxima eleição, finalmente escolher um prefeito que materialize sonhos, vontades, desejos que têm sido negados em favor de Imperatriz e, por que não, da melhoria da qualidade de vida para todos. Os eleitores já elegeram empresários, médicos, fazendeiros... É chegada a hora de dar oportunidade a um perfil pessoal, profissional e político diferente e realizador, com sensibilidade humana e social, com conhecimento técnico de Gestão Pública e com absoluto gosto pela participação popular, com a qual divida realizações e responsabilidades pela (re)construção da própria cidade que escolheu para morar, trabalhar, criar a família, viver.
 14 - BLOG ML: Faça suas considerações finais???
E. S. – Há os que repetem por aí que “Edmilson Sanches não ganha porque é liso, sem dinheiro” e que, para ganhar a prefeitura de Imperatriz, “é preciso ser profissional em política”. Esses têm todo o direito de dizer isso e eu tenho todo o direito de discordar. Ser “liso” e ter lisura (seriedade) são palavras e características muito próximas. Os eleitores de Imperatriz têm mostrado que não são pessoas que têm um PREÇO, mas seres humanos que têm VALOR. Preço, dá-se a coisas; valor, dá-se a pessoas. As pessoas não esperam quatro anos para viver. Elas vivem é no cotidiano, no dia a dia, e não dependem do dinheiro que políticos distribuem em época de eleição. Respeite-se o povo imperatrizense.

Quanto a não ser “profissional”, nem me esforço para ser isso. Foram amadores que fizeram a arca de Noé. Foram profissionais que construíram o Titanic. E a História  -- e o leito do mar --  sabem muito bem quem foi que afundou...
Continuarei na política fazendo o que deve ser feito: conversar com o povo, a verdadeira e única fonte do poder em uma democracia.
Obrigado.

2 comentários:

  1. Este Sr. vereador Edmilson sem Sanches é no momento atual da política de Imperatriz o pior e maior faltoso das reuniões da câmara, principalmente quando é para tratar de matéria de relevancia. Em levantamento de atuação de parlamentares ele perde até para o pior vereador de toda história de Imperatriz Ver. Arimatéia Pessoa.

    ResponderExcluir
  2. GRANDE SANCHES....VOTAREI SEMPRE EM VC...E AGORA É PRA DERROTAR O MADEIRA..MESMO...SE UNA A CARLINHOS Q VCS VENCEM COM CERTEZA...ABRAÇÃO.

    ResponderExcluir

PENSO, LOGO EXISTO (René Descartes)...

PENSO, LOGO EXISTO (René Descartes)...

Seguem esse blog: